Amigo é analista de pobre.

Ou por quê é difícil ser uma amiga sincera.

Meu telefone celular toca enquanto tento resolver insistentemente uma questão de cone que, sinceramente, não foi com a minha cara. O cantor grita “Eu sei, tudo pode acontecer! Eu sei, o nosso amor não vai morrer!” enquanto eu endoido atrás do celular, que estava debaixo do travesseiro no qual eu estava sentada em cima. Abro e olho o visor. Argh, é a fulana. Péssimo momento para ouvir reclamações sobre a falsa péssima vida dela. Mas, o que fazer? Não posso ignorar. Ou posso? Depois de uma rápida crise de consciência, aperto a tecla verde, resignada.

-Oi. – falo, sem emoção.
-Oi menina! Que demora para atender o telefone! – reclama ela, mal-humoradamente.
-Eu não sabia onde ele estava – respondo. Tudo bem, não foi uma mentira. Foi uma omissão.
-Ai meu Deus! Tudo bem, tenho pouco crédito. Como você está? – pergunta, apressada. É claro que ela tem que pelo menos fingir que está um pouco interessada no meu estado antes de despejar suas minhocas, resultantes de pura falta do que pensar/fazer, em mim.
-Estou bem. E você? – Digo eu, sabendo que é a deixa.
-Ah, amiga, estou chateadíssima! Chorei a noite toda ontem. – responde ela, com voz triste. Lá vem bomba.
-O que foi dessa vez? – pergunto, com a pouca paciência que me sobrou de séculos de convivência com esse ser complicado.
-Vi uma foto de Z com a namorada dele, a X – fala ela, com a voz embargando – Foi horrível. E ainda tinha depoimentos dele para ela e dela para ele!
-É o que namorados que têm orkut costumam fazer – respondo calmamente, como conhecedora do caso – E por quê você estava visitando o orkut dele? Pensei que você estivesse na de W!
-Ah, você sabe, eu não exatamente goooosto de W – diz ela, se sentindo a fodona por alguém gostar dela e ela não estar nem aí – Mas ele é legal.
-E por quê, PATAVINAS, você ainda está com ele? Quer enrolar o menino? – exclamo, vendo minha paciência se jogar pela janela.
-Bem, talvez eu venha a gostar dele – fala, como se tivesse acabado de me explicar de 2 + 2 são 4 – E não venha me dizer que isso não acontece. Veja como me apaixonei por Z.
-Só depois que ele não te quis mais – respondi, sem um pingo de bondade no meu ser – E você não gosta de Z. Se ficasse com ele mais uma vez seria só para provar pra ele que você pode. Sorte a dele que aprendeu.
-Ai amiga, não me diz – retorquiu ela, ofendida – Parece que sou péssima.
-E você está sendo péssima – respondi, irritada. Para não dizer você é péssima.
(…)

A gente conversa mais um pouco e depois desliga.
No sábado à noite, ela liga. Eram 10 e pouca e eu já estava me preparando para dormir. De novo, hesitei antes de atender. Podia muito bem dizer que estava dormindo. Mas, de novo, meu bom coração foi mais forte.

-Alô? – falei.
-Oi! Você sabe se W viajou? – perguntou, na lata.
-Que eu saiba não. Por quê? – questionei, realmente curiosa.
-Faz uma semana que ele não me liga – reclama ela, irritada – Qual é o problema dele?
-Hã? Mas você está ligando pra ele te ligar ou não? – perguntei, abismada.
-Era isso que eu ia te dizer. Essa semana meio que fiquei gostando dele – falou ela, apressada – E justamente agora ele não liga.
-Claro que não liga – respondi calmamente. Já sabia do que se tratava.
-COMOASSIMNÃOLIGA? – questiona ela, histérica.
-É justamente por essa razão o seu interesse. Por quê ele não liga. Você gosta que te pisem. Não gosta que demonstrem que te amam nem nada do gênero. Você é masoquista. Gosta de apanhar – analisei, seguramente.
-O quê? – murmurou ela. Mal deu para ouvir.
-Sinceramente, você gosta de relações doentias. Talvez você queira se punir por algo, pois você acha que não é digna de uma relação saudável, calma e bonita. Um amor de verdade. Seria bom você procurar um analista – recomendei.
-Amanda? – chamou ela.
-Sim – respondi.
-Vou dormir, boa noite. – disse ela, encerrando a questão.

A verdade nem sempre é fácil de ser ouvida. Mas, afinal de contas, ela terminou não procurando analista nenhum. Chegou a conclusão que eu sou boa o bastante para o cargo. Argh!

Você AMA escrever e sonha em fazer um livro que as pessoas leiam? Participe da campanha Escreva seu E-book! Para maiores informações, me mande um e-mail: mandyy.x@gmail.com

Anúncios

20 thoughts on “Amigo é analista de pobre.

  1. Hi Mandiiê =D

    Quero algumas consultas depois pode ser?! hahaha
    Vc escreve muito bem já tinha escrito isso + é verdade adorei o conto acima =D

    Vamos pra Fernando de Noronha? eu tomo + agora que tento não ficar nervosa com alguns fatos em minha vida – ai ai…

    Bjs se cuida

    :: Loma

  2. pensei que iam fazer exatamente o que fazem comigo
    “larissa tais em casa? podes vir aki?
    “posso..”
    “tah nao demora!” *tu-tu-tu…*
    mas eu vou neh, nao consigo nao ir ahusuhahushua
    mas eh complicado, a cabeça das pessoas…
    ;*

  3. “Amigas” que só ligam quando querem ser ouvidas não estão com nada.

    Essa garota poderia se tocar e te considerar mais, assim ela não falaria contigo sempre quando tem que reclamar da vida dela.

    Ô coisa complicada…

    Beijão!

  4. Eu acho que todo mundo tem um lado pé no saco de vez em quando. De chorar e fazer mimimi de vez em quando ou de fazer aquele drama danado por coisa que no fundo, sabemos que não são nada graves. Falo isso porque eu mesma sou assim, tem gente que olha pra minha cara pensando que o mundo vai desabar e quando eu conto o motivo pelo qual estou assim chegam à conclusão de que nem mesmo um castelinho de cartas desabaria por este motivo.
    É claro que deve ser chato para você ouvir, assim como é para mim também quando estou do outro lado da história. Mas tente entender que o que para nós, de repente não tem importância, para ela tenha. Ela não estaria fingindo isso e se te procurou é porque afinal de contas precisava de ti =)

    Tenho uma amiga Amanda que serve como analista para mim ahaha .. beijos!

    ps.: adoro seus posts ácidos e revoltosos! =D

  5. Xi… hoje mesmo pedi para meu irmão dizer para uma amiga minha que me chamava que eu estava no banho… não aguento 2 meses dela falando do ex, não mesmo.
    Tirando que ontem ela ja veio aqui e ficou HORAS falando dele. Ok, sou boa amiga, ouço, mas não abusa né?

  6. Affff…
    Eu perdi uma “amiga” porque cansei da amargura dela.
    O que eu mais odeio é quando a pessoa nunca está bem, reclama de tudo e tem mil motivos para se lamentar.
    Acho que vocÊ faz super bem em ser sincera com ela e dizer na lata a verdade.
    Mas, de boa, virar a analista é um saco! Diz pra ela procurar um profissional, ou então cobra pra isso. ^_^
    Beijinhos

  7. há, eu sei EXATAMENTE como é! tenho meus amigos q tbm me acham q eu tenho cara de analista, ou então de cupido, de secretária-particular-de-relacionamentos
    haieuaheiuaheiuaheiuaheiuahe

    quase pensei em prestar psicologia ao invés de química!
    aheuaheiuaheiuhaeiuaheiuaheiuah

    é sempre assim mesmo! as pessoas acabam sempre gostando de quem dá uma ‘pisadinha’ … por mais q não seja em todos os casos, todo mundo já passou por isso! só basta reconhecer, né?

    beijão!

  8. olá, vim responder seu comentário, e dizer que li sim seu post, pois acabo de ler seu perfil, e lhe dou toda certeza que vc é muito ARROGANTEk, e indesejável, principalmente IGNORANTE!
    e pelo meu comentário: SÓ PQ ACHEI SEU BLOG LEGAL, NÃO QUER DIZER QUE NÃO LI O POST.
    OBRIGADA, POR TER RETRIBUIDO A VISITA.

  9. Oiê!
    Antes de mais nada, obrigada pelo comentário que vc deixou lá no blog. Me fez um bem danado, sério. Me senti bem melhor. Adorei! Brigadão mesmo ;D E vou te mandar um email pra conversar melhor sobre esse lance de e-book. Gostei da idéia.

    Esse seu post não poderia ser mais conveniente… nesses assuntos de relacionamento sou bastante direta, acabo virando analista e isso enche o saco. Sei como vc se sente. Falar a verdade é um grande problema, mas acho que amigo é amigo e fdp é fdp. Aquela velha história… se gosta realmente de vc, vai inclusive agradecer por sua sinceridade depois. Antes uma verdade que dói do que uma mentira que conforta. Bem assim.
    Beijão procê!

  10. Acho que você pegou um pouco pesado no fim da última conversa, mas se pararmos para analisar o caso, você não disse nada além da verdade. E as pessoas precisam de uns chacoalhões de vez em quando.
    Bjitos!

  11. haha Claro que não é pra rir, mas foi inevitável.
    Me lembrou uma frase de admirável mundo novo: “Uma das principais funções de um amigo consiste em suportar (sob uma forma mais suave e mais simbólica) os castigos que desejaríamos, mas não podemos, infligir aos nossos inimigos.” xD

  12. Mandy querida, tds n´´os já ligamos para amigas para falar dos fulanos…
    e 90% das mulhres falando dos fulanos que rejeitamos e depois corremos atrás
    é assim =)
    eu aprendi a ter paciência de jó…cada um com suas manias e problemas.
    Pode ser que um dia eu precise dela, por mais idiota que seja minha reclamação
    bjs

  13. Eu tenho uma amiga assim, e olha que eu gosto muito dela! Mas ela mudou de colégio no começo desse ano, e toda vez que ela me liga/fala comigo no msn o assunto é o mesmo: como o outro colégio é ruim. E ela fica assim: Ai Anna, eu fico lembrando das aulas, da gente brincando, de tudo, que saudades! Eu também sinto muita falta dela, mas ficar falando disso toda dia e toda hora não rola né?
    Beijos Amandoca (?)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s