A todos e a ninguém.

Ou como perguntas sobre o pensamento que você não terminou por que tinha vergonha podem totalmente servir de inspiração para o blog.

Eu realmente gostaria de conseguir reclamar tanto para as pessoas ao meu redor como eu realmente necessito. Ou como elas talvez realmente necessitem. Talvez nós necessitemos. A questão é que tem uma parte de mim que não acredita nas pessoas (uma parte pequena, devo dizer) e que, por consequência, não me faz sentir exatamente feliz em dividir minhas pequenas (ou não) dores com o mundo. Eu não estou dizendo que isso é uma coisa boa, isso de não acreditar nas pessoas. E também não disse que é minha razão principal.

A maior verdade é que não quero encher o saco de pessoas que eu prezo muito com detalhes da minha vida tão chata. Por que que eu deveria contar para você que eu discuto todos os dias com a minha mãe, por motivos que vão desde roupas que eu não lavei ainda ou ao que ela pensa que seja certo, no que se diz a comportamento. Sabe, não é exatamente excitante dividir isso com qualquer pessoa que seja.

E eu realmente odeio alugar as pessoas por motivos que eu não ache que sejam, no mínimo, justos. Não que eu tenha qualquer problema para ouvir o que as pessoas querem me dizer. Nenhum, mesmo. Eu pergunto. Eu quero saber. Eu gosto de me sentir útil, emprestando meu ouvido e ombro amigo para quem dele necessitar (desde que eu não esteja na TPM, of course), sabe. Me sinto como se não fosse tão sanguessuga como algumas pessoas falam que eu sou. Como se não fosse preguiçosa ou desorganizada. Eu sinto que é uma coisa que eu posso fazer, sabe. Simplesmente ouvir e, sometimes, dar uns conselhos.

Acontece que se eu, simplesmente, deixar você dar os conselhos de volta, eu vou ficar na mesma. Não vou mais ser tão útil assim. Estaríamos quites. E eu não quero que você saiba. Não quero que você me ache estranha. Eu te amo e simplesmente não quero que você ache que eu sou uma emo reclamona. Até por que você não é um. Emo reclamão, quero dizer. Você não vive brigando com sua mãe, sabe. E não tem mesmo que ficar lembrando à sua mãe que o seu namorado te ama tanto quanto você o ama. É muito chato alguém insistir que você ama demais, quando você sabe que não é verdade. Eu sei total que você me ama, sei sim. Você me diz, você me demonstra. Mas ela, tipo, não vê, pois ela mora comigo e não com você. Então ela meio que supõe que você nunca diz que me ama, nem nunca faz uma coisa legal por mim, como trazer romãs e chocolates para mim quando eu totalmente não espero.

E ela não podia estar mais errada, meu querido. E muitas vezes eu tenho que lembrá-la disso, e isso é tão chato. Isso me faz sentir deprimida e, quando você me liga, eu posso parecer meio chata, mas tudo o que eu queria era simplesmente poder te abraçar, por que nos seus braços praticamente tudo é esquecido e você simplesmente me faz sentir tão bem. Eu posso não contar o motivo da algumas conversas estranhas que te conto, mas por que você deveria saber que defendo o amor que existe entre a gente? Por que você realmente deveria saber disso, que é tão boring?

Por que eu deveria ajudá-lo a chegar à conclusão que talvez eu não seja tão boa assim para você? Mesmo que eu te ame até a última fibra do meu coração, eu não sei se te mereço, meu bem. Entenda, eu não mato nem roubo. Não uso drogas, não me prostituo. Mas talvez você simplesmente seja uma pessoa melhor. Seja um filho melhor. Algo do que jamais poderei me orgulhar. Eu não sou. Eu sou estourada e simplesmente acho quase tudo o que minha mãe fala um drama sem tamanho. Você foi uma das melhores coisas que me aconteceu. Por que quer que eu te assuste com a terrível revelação da desgraça humana que eu sou? Será que posso ser um pouco egoísta? Será que posso querer que você ainda queira a mim?

 

PS: Juro que não tive muito êxito em não ser reclamona, dessa vez. Mas foi meio que bom desabafar. 

PPS: Eu também não queria que o post ficasse tão direcionado a você, meu bem. Juro que comecei pensando em amizades, mas você sabe que nunca fico muito tempo sem pensar em você e, enfim, foi uma boa válvula de escape.

Anúncios

16 thoughts on “A todos e a ninguém.

  1. Mandy,
    Já perdi as contas de a quanto tempo não passo por aqui…
    Também não consigo/gosto de desabafar com os outros, sempre acho que as pessoas já tem problemas demais e eu só iria pertuba-las, além de achar que só eu posso resolver oque me envolve.
    Estou longe, muito longe para poder ter uma opinião solida e nem é oque vc procura, mas vou apelar para os velhos clichês: muito provavelmente a sua mãe só se preocupa com você, quer o seu bem, e amor as vezes gera uma necessidade de cuidar exagerada…
    De todo modo, pelo pouco que conheço vc, não acho que seja uma emo reclamona, chata e demais “qualidades” que vc citou 😉
    PS: O amor correspondido é lindo! Um brinde a ele!
    PS 2: De certo modo me senti invadindo o seu mundo ao comentar nesse post.
    PS 3: Você é emo? Oks, sem aquelas piadinhas tolas…
    Beijos e tempos de paz!

  2. Amor não importa o que as “forças externas” digam ou pensem, não me importo se vc eh uma pessoa estourada ou reclamona(Isso é o que vc diz). não quero que vc mude em nada, gosto de ti assim desse jeitinho que vc é. Portanto você pode ser o que for mas sempre será a minha fofuxa. ahhhh e aproveitando estamos comemorando hoje a nova versão 2.2 de nosso namoro! 😉

    S’ayapo 😆

  3. Pois eu evitaria dar ouvidos pra minha mãe. Deixaria ela falar e argumentaria – até onde a paciência permitisse – que ela não sabe do meu nem do seu sentimento, então seria bom que ela respeitasse isso.
    Bjitos!

  4. Isso de achar que não somos bons o suficiente para alguem é besteira. Ngm é perfeito. Nem nós nem o próximo. Todos nos merecemos 🙂
    E ao contrário de vc eu acabo reclamando e falando demais, pelos cotovelos..
    Beijo

  5. aaaaaaaahaha, quem sou eu para falar de desabafos :mrgreen:
    Mas é isso aí! o blog é seu, então desabafe o quanto quiser.
    E eu tb odeio alugar as pessoas com qualquer tipo de reclamação que seja. São poucas as pessoas que me ouviram reclamar das ladainhas do dia-a-dia.
    E quanto a ser uma pessoa boa para seu amado, isso não existe. E é normal a gente se sentir inferior à quem a gene ama, vai entender. Coisa maluca.
    E eu também sou estupidamente grossa com minha mãe de vez em qdo. Vc sabe, já fiz um post sobre isso. Mas ela me conhece melhor do que ninguém e mesmo assim me provoca… sei lá!

    Beijão 😀

  6. Acho que pensar que você não merece seu namorado não faz muito bem. É que nem a sua mãe julgar que você ama mais que ele, os dois amam e pronto! Mas, enfim, pode desabafar o quanto quiser aqui no blog. Nós, leitoras, estaremos de olhos abertos (?), esperando! haha
    beeijos!

  7. Quando eu comecei a ler seu post omo vc revelou no final eu achei que era destinado as suas amigas, pq até eu já parasitei você te contando das histórias do passado. Depois eu vi que vc direcionou ao dignisssimo.
    Vc é o que ele merece, e nem de longe vc é um ser insignificanetemente inútil.
    Amiga, bem vindo aos desabafos amorosos e sentimentais, eu tbm pensei que jamais usaria o blog para isso.
    Se tem meu msn, pode contar cmg como pude contar cntg!
    Beijos lindona!

  8. Aloha!

    Reclamar faz parte da vida.
    É necessário questionar para reclamar, reclamar para mudar e mudar para viver…

    ***

    Acho q vestibular mede mais a burrice, sabe como é…
    Principalmente quando se quer entrar na tal da Usp…

    Mesmo sem cursinho, percebi q preciso ainda da porra da Geografia, q qse nada tem a ver com história (ok, alguns pontos…)

    Obrigada pelos conselhos!

    Aloha!

  9. Humm…

    Deixa eu ver..

    É bem pessoal o texto.

    Então..

    Vamos pela experiencia propria desse ser aqui. Tenho um marido que é exatamente como vc se descreveu. Não gosta de me chatear com coisas pequenas e cotidianas.

    E eu?

    As vezes a gente nao se sente amada o suficiente, pois aquela pessoa que a gente ama tanto nao gosta de compartilhar a vida dele conosco. E a gente esta louquinho para fazer parte das chatices.

    Eu pensava assim, hj aprendi que ele é assim e pronto!..

    Bjinhos.. 😉

  10. desabafar, bom.
    engolir momentos de estresse sem tamanho com a mãe, ruim.
    desabafa sempre que precisar. vou vir sempre pra te provar que tem gente muiiito mais dramatica e reclamona por ai, tipo eu! ahusha ;p

  11. Ah, Mandy, não gosto de te ver assim, pra baixo. Você não é uma desgraça humana, longe disso, nunca deixa ninguém fazer com que você se sinta assim.
    VOCÊ sente que teu namorado te ama.
    VOCÊ sabe disso com toda certeza.
    VOCÊ o corresponde e é uma ótima namorada.
    Não tem que ouvir de terceiros opiniões desestruturadas sobre uma relação de dois. Se ele souber que você o ama, e vice e versa está ótimo.
    Beijos, não fique triste.

  12. Se a gente não puder desabafar com as pessoas que gostamos, é porque essas pessoas não merecem tal tipo de sentimento! Não é pra isso que servem os amigos? É muito fácil ser amigo nas horas boas, difícil é ser nos problemas!

    As vezes os pais erram muito para proteger os filhos e ou por ciúmes! Isso acontece nas melhores famílias! 😉

    Beijos! =*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s