I can’t get no SATISFACTION!

Ou como é irritante nunca se sentir satisfeito.

É chato não é? Isso de nunca estar satisfeito com nada. Quer dizer, não faz nenhum sentido, se você pensar bem sobre isso. Afinal, de que adianta você batalhar tanto para conseguir alguma coisa se, no final, você vai estar problematizando-a e esnobando-a, quando que a consegue?! Veja mesmo o meu exemplo: morri e matei (exagero, mas prossigamos) para entrar no curso de Jornalismo da UFPE, meu sonho dos sonhos e agora…bem, tudo o que eu faço é reclamar de um professor chato aqui e um ônibus lotado ali. Como eu posso ser tão esquizofrênica? Digo, isso é esquizofrenia, não é? Se não for, não sei mais o que pode ser. Afinal, pelo menos esquizofrenia tem tratamento, acho. E, no fim, eu poderia nem estar com esquizofrenia, como em House MD, que a mulher chega lá louca e volta de lá total normal (ou o quanto normal alguém pode ser), graças à um problema outro e totalmente não mental que atacou as células cerebrais dela.

Bem, mas isso não vem mesmo ao caso. Pode até ser que a nossa eterna insatisfação faça com que corramos sempre atrás de novos objetivos e não simplesmente nos satisfaçamos com o que temos. O que eu me pergunto é se isso é bom. Na Grécia Antiga, o pensamento de estar na média, ser medíocre, era bastante positivo. Atualmente, tudo o que podemos pensar é no que ainda temos para vencer, no que ainda temos para aprender, no que ainda temos para fazer! Resumidamente: que tipo de metas temos que assumir para ser o melhor. Digo, tudo bem, precisamos de objetivos, eles fazem a vida seguir. Mas isso de nunca se sentir feliz pelo o que se consegue.  Como saberemos quando parar? É doentio.

Mental note: Rever meus conceitos sobre a vida. Depois de fazer todas as resenhas e pautas, claro. E depois de ler O Diário de Débora, O Diário de Bridget Jones e Becky Bloom, delírios de consumo na quinta avenida. Ah, depois de organizar minha apresentação de sociologia sobre Feminismo e, claro, depois de estudar para as provas da semana que vem…

Talvez eu não possa mesmo me culpar por não pensar muito positivamente sobre a faculdade.

Rowling Rules, Definitivamente!

Eu sou fã de J.K Rowling. Não me levem a mal. Sem querer parecer uma super viciada em Harry Potter nem nada, mas eu sempre adorei aprender palavras novas, além de adorar ler. E foi totalmente isso que J.K me proporcionou. Ao contrário de muitos livros infanto-juvenis pobres  vocabulariamente falando, Harry Potter não é assim.  Ele totalmente me ajudou a ser uma adolescente mais culta e com certeza, com mais conhecimento de vocábulos do português. Ainda me lembro da época que eu falava definitivamente insistentemente, só por que havia aprendido essa palavra lendo o livro do famoso bruxinho. Claro que nem tudo são flores e que ler J.K Rowling dá muita raiva, já que você sabe que todo aquele mundo maravilhoso não existe e é tudo invenção da maldita cabeça dela. Mas isso são detalhes.

Pauta para o TDB: quem é seu herói?

Anúncios

4 thoughts on “I can’t get no SATISFACTION!

  1. Primeiro, sobre a sua insatisfação. Tenho tanto medo de sentir isso! Estou no terceiro ano e me esforçando para que ano que vem, assim como tu, ingressar em uma universidade de Jornalismo. Desde os meus 12 anos que alimento esse sonho. Mas e se, quando eu chegar lá, não for o que eu realmente espero? Medo.

    Segundo, J.K. Rocks! Apesar de inúmeras críticas contra, está mais do que confirmado: foi Rowling quem fez com que muitas crianças agarracem o prazer da leitura com unhas e dentes. DEFINITIVAMENTE! hahaa

    Ótimo Post! 😉

  2. Esse mundo capitalista dona Amanda, que nos faz querer ser e conseguir sempre mais, por mais que o que a gente tenha seja o suficiente, ou pelo menos era o suficiente alguns minutos atrás. Isso tem seus benefícios, já que é legal a gente querer ser uma pessoa melhor, ter vontade de subir na vida, mas é meio ruim porque talvez não seja pelo alvo em si, mas pela posição que ele ocupa e blablabla papo de professor de história.
    beijos

  3. Eu acho importante a gente não se satisfazer com o que temos e sempre correr atrás do melhor para nós… Mas não podemos nos esquecer de aproveitar o que conquistamos até aqui, saborear as vitórias que tivemos.
    A busca pode nos fazer perder a noção de aproveitar o que temos hoje.
    Bjitos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s