Regras maternas difíceis de seguir.

Já digo logo que nem Freud explica a minha mãe. Eu diria que é uma benção até para o mesmo eles não terem vivido no mesmo tempo, pois acredito que a minha mãe seria uma teórica muito melhor do que ele jamais foi. Afinal, venhamos e convenhamos: Freud era um tarado de marca maior, já que aparentemente, tudo para ele era baseado em sexo. E sabemos que a vida não é isso. Certo? Bem, melhor deixar esse tipo de discussão polêmica para outra hora e ir para o assunto que realmente interessa, isso é, minha mãe.

Entendam, é muito difícil ser filha da minha mãe. Tem horas que eu realmente queria ser uma filha de chocadeira. Tudo bem, eu nunca quis ser isso, apesar de algumas pessoas realmente acreditarem que eu sou uma. Filha de chocadeira, quero dizer. Tudo bem que todo mundo tem uma galinha dentro de si, mas também não é pra tanto! O fato é que eu tenho uma mãe e ela cria todo o tipo de regras esquisitas difíceis de cumprir e, também, muito difíceis de se livrar. Não que elas tenham qualquer lógica racional. Não mesmo. A maioria delas não faz qualquer lógica e começo realmente a pensar que a razão de ser das mesmas é me enlouquecer e/ou me fazer me sentir incompetente no meu papel social de representante ativa do sexo feminino. Eu explico: como todas as mães (ou a maioria delas), a minha tem a boa e velha síndrome de ‘oqueeudigoéaverdadeabsolutaequempensadiferenteéretardado”. Ou algo assim. E eu, por acreditar nisso, passo toda a minha vida (ou meus 19 anos) pensando que sou um lixo como mulher quando, na verdade, eu apenas não consigo ver nenhuma lógica no que minha mãe afirma.

Um exemplo básico é o que nenhuma mulher deve comer rápido. Eu realmente acredito que essa teoria é bastante egoísta. Minha mãe apenas a criou por que ela come tão devagar como uma lesma em estado de choque e visto que ninguém consegue deixar de não acompanhá-la, ela nos faz sentir mal por isso. Vocês sabem que é feio uma mulher comer mais rápido que um homem, diz minha mãe toda vez que como mais rápido que meu pai (seja pela minha fome, seja por que comecei antes). Também não se pode comer mais que um homem. Claro que, nessa, minha mãe se contradiz facilmente. Eu até expliquei por que ela demorava tanto a sair da mesa: por que ela come muito. Come mesmo. Geralmente ela come três coisas diferentes no jantar (uma fruta, uma papa e, geralmente, café e pão para terminar), enquanto eu fico apenas com meu pão com suco/refrigerante. Mas ela se irrita muito quando eu falo esse tipo de coisa e diz que isso é mesmo uma afronta! Então desisto e continuo me sentindo um lixo por comer menos que ela e terminar primeiro.

Apenas saio da escuridão do meu poço da vergonha quando, de vez em quando, alguém me mostra a leseira profunda das teorias da minha mãe. Outro dia fui ao cinema com meu namorado e depois fomos lanchar. Eis que, quando chega o meu hamburguér (adoro), vejo que é MAIOR que o do meu namorado. Meu coração se aperta de tristeza. Poxa, digo, se minha mãe estivesse aqui ela ia me matar. Ele ficou todo hã, quê, cuma e eu expliquei. Eu prefiro nem comentar a cara de cê-tá-de-brincadeira dele. E passou todo o resto da noite tirando com a minha cara.

Mas pelo menos eu não terminei antes dele.

Anúncios

5 thoughts on “Regras maternas difíceis de seguir.

  1. É, tenho visto você reclamar dela pelo twitter e fico imaginando o quão chata ela pode ser. Digo isso, porque geralmente os filhos tem suas brigas com seus pais e esse conflito e não entendimento é normal. Mas quando ele passa a ser frequente, fico me perguntando de quem é a culpa: da malice dos pais, da rebeldia dos filhos… Já parou para pensar nisso?
    Bjitos!

  2. É realmente muito complicado. Relacionamentos, sejam eles quais forem, são sempre muito complicados.

    E essa teoria da sua mãe foi no mínimo engraçada, nunca tinha ouvido essa!!!! =P

    Beijos

  3. Minha mãe e eu não batemos, mas aprendi deis de bem cedo a evitar conflitos com ela, nosso caso é muito sério, chega a apelar para o cinismo, ameaças e afins. Ela é fofoqueira, mentirosa, e puxa muito o saco do meu irmão, fica bem visivel que ela prefere dar atenção a ele do que a mim. Não que eu faça questão, mas ela é mãe, não deveria fazer esse tipo de coisa.

    Felizmente os conflitos com sua mãe são leves pelo o que você descreve, então a tendência… bom, eu não sei o a tendência, hahahaha

    Beijo amiga!

  4. koakoakoakokoa Nossa, sua mãe é diferente mesmo em!

    Mas acho que todas as mães tem alguma maluquice enraizada na cabeça e que nos deixa malucos(as). Da próxima vez, curta beeem seu lanche e nem pense na mamãe nessa hora! #fikdik 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s