Pintando o sábado ou como se cansar muito.

Pois é, gente. Quem pensa que eu descansei esse fim de semana, se enganou tanto quanto eu quando pensei que iria descansar. Estou eu, muito bela, me programando para uma prainha e tal, quando minha mãe corta meus bonitos sonhos, dizendo que não ia dar pra ninguém sair no finde, já que os malfadados pintores finalmente viriam esse sábado. Como realmente pouco acredito no que esse povo da construção civil diz- quem for sincero que me perdoe, não pretendo julgar o todo por todos os que já encontrei, mas sinceramente… nunca vi povo para enrolar mais do que o tais dos pedreiros/pintores/encanadores/eletricistas/etc – continuei achando que, mesmo que não fôssemos para praia nenhuma, eu dormiria o melhor dos sonos do sábado, o único que dia que eu realmente posso dormir até tarde. Qual não é a minha surpresa quando me vejo loucamente balançada pela madrinha do meu pai, às 7h40 da madrugada. “Sua mãe disse que você precisa levantar, os pintores já estão aqui e (insira algo intelegível a uma pessoa que acabou de sair do mundo dos sonhos)”. – Sério? Mas eu não tô afim não – falei e virei pro outro lado, agarrada com o coração de pelúcia que Weslley me deu. Quando eu estava pegando no sono de novo, quase acreditando que aquele balançado todo tinha sidoum pedaço de algum sonho, chega a minha mãe no meu quarto, virada no mói de coentro, dando uns agudos tão agudos que, dessa vez, o balançado foi dispensável: “EU N Ã O ACREDITO QUE VOCÊ AINDA ESTÁ DORMINDO! LEVANTA E TE VESTE, PARA TU TIRAR AS ROUPAS DO GUARDA-ROUPA!“. Dessa vez eu saí tão alesada e rapidamente da cama que nem deu tempo de perceber que tinha acordado. Me vesti sem tomar banho – a porra dos caras já estavam pintando-o e o outro banheiro estava um caos de coisas para pintores – e fui tomar café. A verdade é que não consegui fazer nada direito até, pelo menos, umas dez horas. Não funciono sem tomar meu banho matutino. É simplesmente o melhor café que alguém pode me dar: um banho frio. Mas como fui não só privada do meu sono, mas do meu banho frio, passeium bom tempo olhando para os pintores com cara de peixe morto, observando com preguiça enquanto eles punham minha casa de cabeça pra baixo e sem querer imaginar quem que teria que colocá-la do jeito certo depois – obviamente que eu estaria inclusa na equipe da arrumação, mas eu nem quis pensar nisso naquela hora. Então, como eu não podia fazer nada para me manter acordada na minha casa, já que estava tudo tomado de coisas de cabeça para baixo (literalmente, como os sofás), fui para a casa da minha avó, que é do lado da minha, muito perto. Claro que, com a sorte que eu estava, tinha trabalho pra mim lá. Mas foi até bom, por que espertei e fiquei trabalhando lá com a minha tia  até quase 5 da tarde. O trabalho – a vida é uma caixinha de surpresas – consistia em pintar as portas da casa. Fiquei melada até o caroço do olho, mas no fim foi bastante positivo. Mentira. Fiquei com uma dor na coluna FROM THE HELL, mas tudo bem.

Então minha mãe gritou for help na minha casa e fui para lá. Chegando lá, claro, tudo exatamente do mesmo jeito que estava quando eu deixei o campo de batalha – a guerra generalizada. Senti uma vontade enorme de desertar, ainda mais por que eu tinha passado o dia todo pintando portas. Mas, bem, eu queria ter algum lugar para dormir ainda no sábado, então… que jeito? Comecei a arrumação e até que o meu quarto foi resolvido bem rápido. Dei uma limpadinha básica no banheiro e finalmente pude tomar meu tão desejado banho – imaginem vocês a delícia que eu deveria estar depois de um dia inteiro sem banho, pintando portas na casa da minha avó. Melhor: não imaginem. E, depois, enxugando o cabelo molhado e observando around, deu até pra pensar que valeu a pena aquele rebuliço todo. Quero dizer, pelo menos risquei mais um item da minha lista de 101 coisas. Abaixo, fotinhas para vocês verem. Os caras pintaram o quarto de pêssego. Ficou fofo.

Vocabulário, haha.

virado no mói de coentro: é pernambuquês. significa muito irritado.
até o caroço do olho: difícil de explicar, mas quer dizer algo até o máximo possível.

Anúncios

3 thoughts on “Pintando o sábado ou como se cansar muito.

  1. Reformas e essas coisas são uma bagunça e transformam nossa casa num ambiente em que duvidamos se conseguiremos habitar aquele lugar de novo… Mas depois de ver tudo no seu devido lugar, todo o trabalho dá até gosto.
    Bjitos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s