A little dose of amargura

Fiquei me debatendo ante a ideia de escrever esse post. Enquanto andava pela praça desolada que antecede o posto de gasolina que antecede os blocos do edifício onde eu moro (!), olhei para a minha sombra, solitária. Escutava Defying Gravity, na voz do Kurt do Glee. Me sinto meio estranha quando estou escutando músicas que meio que têm a ver comigo. Como se eu estivesse no meu próprio videoclipe, e a praça fosse o cenário, as luzes dos carros passando ao meu lado velozmente fossem meus holofotes. Something has changed within me, Something is not the same. Olho para o chão, em posição tímida e confessionária. Levanto os olhos, calma e imponente. I’m through with playing by the rules of someone else’s game. Olho para a direita e para a esquerda e seguro, dentro de mim, uma vontade de gesticular. Too late for second-guessing, Too late to go back to sleep. Olho para a frente, determinada, com aquele quê de quem pode tudo. It’s time to trust my instincts, Close my eyes and believe!

Mas uma hora a realidade entra, acende a luz e acaba com nossos sonhos bobos e inúteis. Eu não posso desafiar a gravidade. Ou talvez eu possa, mas tenho, sem sombra de dúvida, uns desafios bem maiores e mais urgentes para aceitar. Na verdade, ainda tenho que sobreviver. O que tem sido cada vez mais difícil. Eu não quero fazer um gigapost reclamando de alguém que a maioria das pessoas que me conhece há algum tempo sabe sobre. É chover no molhado e todos nós sabemos como isso é inútil. É tudo de uma nulidade incrível. Eu sequer sei por que eu ainda pensava que, algum dia, daria certo. Quando um não quer, vocês sabem.

Isso me magoa e me deixa louca da vida. Mas eu vou superar. E quando eu superar, querida, você pode ir para o inferno que eu não estarei nem aí.

PS: Ah, feliz aniversário!

Anúncios

8 thoughts on “A little dose of amargura

  1. Mesmo que uns ou outros mereçam ir pro inferno, é bom mante-los aos nosso lado, principalmente porque é nossa família, mal ou bem, é parte de nós.
    Respira fundo e bola pra frente gata!
    Tudo melhora…
    bjs

  2. Aimeudeus, eu entendi pouco do final. Mas músicas dizem muito sobre mim também. Um dia posto sobre elas no meu blog e aí você vai me entender…

    Mas bem, respire e segure a onda. Uma hora passa e você vai ver que nem era uma coisa tão fim do mundo assim (:

    Beijo!

  3. opa, acho que cheguei num post meio tenso… hehe ;x
    e cara, familia é um assunto complicado e se eu for falar o que eu penso vao acabar me achando mt coisa ruim (pq é super facil julgar qdo nao eh vc q ta passando por uma situaçao)
    entao so desejo que melhore td ai.. ou que a poeira abaixe e tu siga em frente ate superar 😉

    ah, prazer, nana 😉
    (cheguei aqui pela lista das 101 coisas!)

  4. Ai Amanda… Não sei o que falar. Já disse que lamento muito você não conseguir ter uma boa relação com essa pessoa, mas é como você disse, quando um não quer… Então, acho que eu também tentaria me conformar com a situação; pelo menos na medida que ela não me machuque mais.
    Bjitos!

  5. Oun Amandinha
    Adorei sua criatividade inicial no post mas…sei que você não estava muito contente em escrever certas coisas então… :/
    Mas don’t worry quando menos a gente espera as coisas mudam o rumo, assim você me disse então bjus doida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s