Meu precioso . . . Weslley.

Eu disse a ele que estava me sentindo normal. Normal, oras. Como se nada de extraordinário tivesse ocorrido. Se você for olhar a coisa toda de uma forma mais racional, nada ocorrera mesmo. A não ser um anel a mais no meu dedo. Se bem que um anel a mais no meu dedo é uma grande diferença, já que não sou uma pessoa que costuma usar anéis. Mas entendam que não é como se eu fosse, da noite pro dia, ser racional. Não, né? Nem rola.

É só um anel de compromisso. Tá. Só um anel de compromisso. A verdade é que em nada muda o que eu e ele compartilhamos até agora. O nosso amor não se tornaria menor por causa da ausência de um anel, não mesmo. Nem menos bonito, nem menos empolgante. É só um anel.

Não que eu não tenha praticamente enlouquecido-o sobre esse assunto. Vale até comentar certa vez, que fiquei emburrada com ele, por que causa desse assunto. Por que para ele não era um big deal. Nem pra mim, acho. Mas eu dizia: “Nós, como casal, temos que dar uma satisfação à sociedade. É assim que funciona! Eu, daqui a pouco, vou completar 4 anos de namoro com você e ainda não uso um anel de compromisso! Qualquer um que não nos conheça vai dizer que você está me enrolando!”. Nunca gostei de ficar por baixo.

Admito que, em partes, era a satisfação à sociedade. Em partes, também minhas amigas que, mal faziam UM MÊS (um mês!) de namoro, estavam utilizando indiscriminadamente aquela boa e velha aliança de compromisso com um brilhantezinho no meio – com a qual eu nunca simpatizei, desculpa. Achava um absurdo elas, que ainda nem sabiam o dia do aniversário do namorado, usarem uma aliança de compromisso e eu não! Por que, né. A verdade é que. A verdade. Ah. A verdade.

Ao mesmo tempo, não consigo explicar a estranha felicidade que me fez plena no momento em que – sim, finalmente – pude sair da Braccialetto com a minha aliança de compromisso devidamente no meu dedo anelar da mão direita. Minto. Posso sim.

(O caso Braccialetto vale um parênteses. Ou dois. Fomos lá escolher e comprar as alianças de compromisso quase umas duas semanas antes do nosso aniversário de namoro – que foi dia 03 de dezembro. CLARO QUE DEU TUDO ERRADO, por causa das pessoas incompetentes que faziam as alianças. Quando fizemos nosso pedido, a vendedora tirou a medida de nossos dedos – o meu anel seria tamanho 15 e o de Weslley, tamanho 20. E pedimos EXPRESSAMENTE a aliança TODA PRATA. Pois bem. Na outra semana, vamos nós, lindamente, pegar as benditas alianças. Elas NÃO SÓ mal cabiam nos nossos dedos como ainda vieram com as horrendas listras douradas em cima e em baixo do nome. E a vendedora ainda teve a audácia, quando Weslley reclamou que as alianças estavam dando trabalho pra tirar, por que estavam apertadas, de dizer: “Mas aliança é pra ficar no dedo, não é pra tirar não”. Alguém PODE com uma coisa dessas? E é pra pessoa ficar com o dedo preto é? Por que coisa apertada coagula o sangue e dá gangrena, viu?!  Imbecil. Enfim, mandamos para o conserto e fomos pegar um dia depois do nosso aniversário de namoro e, bem, nada feito. Eles haviam acertado no tamanho, na cor MAS trocaram os nomes. Olhei pra mulher, já de cara, e disse: “Olha, não tem condições isso não. Já é a segunda vez que estamos vindo aqui. E já é a segunda vez que essas alianças vêm erradas”. Ela ficou toda anja e disse que ia resolver até quarta-feira. E foi resolvido – também com a cara feia que eu fiz, rs. Mas eu NUNCA MAIS NA VIDA compro nada lá, sorry.)

Aquela verdade que eu falava, alguns (algum?) parágrafos antes. Bem, todos sabem. Todos estão carecas, cabeludos, loiros, ruivos, lisos e chacheados de saber. Eu já pertencia a ele. Eu pertenço. Eu sempre pertencerei. Desculpa vocês que vêm com essa balela feia e chata de sentimento de posse e panz. Acontece que com amor e amizade é bem assim. A gente quer cuidar de quem ama – e como cuidar de algo e não se sentir responsável por ela? Não sentir que aquele alguém é seu, por direito? Mas aqui não estou falando do meu sentimento de posse em relação a ele – que obviamente existe, sua chatas aborrecidas. ELE É MEU E NINGUÉM TASCA, BJS. Estou falando de querer mostrar ao mundo que eu pertenço a ele. Até a quem não me conhece e nunca falou comigo. Ele olharão minha mão, verão um “Weslley” escrito na minha aliança e saberão que eu sou dele. Não consigo explicar. Provavelmente ainda serei missunderstood aqui. Sim, tenho certeza que muitas pessoas sabem que eu sou dele muito antes d’eu usar qualquer aliança. Mas agora TODOS SABERÃO. TODOS. Que eu sou dele. Pra sempre.

Ou seja, não me sinto normal de usar essa aliança. Não mesmo. Mas isso é bom.

PS: Quem quiser ver as fotos do “The Ring” maior, é só clicar nela! Também tem essa aqui que mostra a minha e a dele. E dá pra dar um zoom bem maior.

Anúncios

6 thoughts on “Meu precioso . . . Weslley.

  1. Sério, preciso dizer que é muito bonitinho ver os posts/tweets que você escreve pra seu namorado. Não há como dizer que não o amas.

    Eu e minha namorada usamos o nosso há quase seis meses e hoje em dia, é difícil pensar em sair sem ele. Fico até tenso quando não consigo achá-lo, parece que estou perdendo não só o anel, mas ela também, entende? Esquisito, né?

    Braccialetto é fodinha mesmo, se bem que no nosso caso foi mais tranquilo. Meu problema é que meu dedo da mão direita estava inchado pra cacete, mal conseguia dobrar. Então, tive que comprar uma um pouco maior (24, acho, quando deveria ser 22). Já quase enganchei o dedo numa barra do ônibus, é comum umas dorzinhas nos dedos médio e mínimo da mão direita após muitas horas de esforço (como no pc, p. ex.). Fico querendo trocar, mas meio sem graça, porque ficaria com o anel “diferente do par” dela. Mais esquisito ainda, não acha? Amor é coisa de doido mesmo, hehehe

  2. Nossa, que encheção essa loja! Mas pelo menos agora vocês já estão com as alianças nos dedos, que aliás, são lindas! E o mais importante é que o mais importante vocês já tinham beeem antes do anel! Beeem antes!
    Beijos!

  3. que FOFOS!
    Olha, eu sou bem desligada de tradições e mimimis, mas não me canso de achar uma lindeza quando vejo namorados usando anel de comprimisso. Pode se sentir extraordinária e mais especial, vai, te dou esse direito!
    hahahaha
    beijão querida!

  4. Meu Deus, Amanda, que loja podre, hahaha.
    Ah, também uso aliança, hihi. Desde que fizemos 2 anos de namoro… Uma vez pensei que tinha perdido a minha e, omg, quase entro em total desespero, hahaha. O fato é que o bendito anel acaba fazendo parte de nós, vai entender.
    Muito linda a sua aliança, por sinal 🙂

    Beijos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s