À lá Proust

A linda da Nina, do Sobre Fatalismos, me chamou para responder esse meme há, tipo, quase um mês atrás. Eu sou um serzinho muito procrastinador e apesar do meme me propor algo que todos nós (seres humanos egoístas) gostamos – que é falar de si mesmos -, eu fui empurrando com a minha CADA DIA MAIS VOLUMOSA barriga. E quando vi, tava passando vergonha. Acho que todo mundo já respondeu, né? Gente. Vou ali me suicidar e já volto. Enquanto isso, leiam o memezim gostosim.

1. Qual é para você o cúmulo da miséria?
Domingo à noite. Ou segunda-feira.  Dispensa comentários.

2. Onde gostaria de viver?
Em uma casinha cercada de árvores frutíferas, em Curitiba – acho a cidade linda. Com Weslley. ❤

3. Qual seu ideal de felicidade terrestre?
Consciência limpa, muita gente boa em torno e algum dinheiro no bolso.

4. Quais as faltas que merecem sua indulgência?
As que eu cometo também.

5. Que qualidade prefere no homem?
Calma. De nervosa já basta eu.

6. Que qualidade prefere na mulher?
Inteligência. O mundo já está tão cheio de peitos e bundas, um pouco de cérebro seria bom.

7. Por qual personagem da literatura se apaixonaria?
Patch, de Sussuro. Um anjo do mal, rs. (Eu colocaria Mr. Darcy, mas Anna colocou também, HUMPFT)

8. Seu palavrão preferido?
TAQUEPARIU.

9. Qual seria para você a maior desgraça?
É tão ruim que eu não quero nem escrever aqui.

10. Como gostaria de morrer?
Sou bunda mole. Não queria morrer não, não gosto nem de pensar nisso. Apesar de ser educada para acreditar na vida pós morte – o que eu acredito -, não tenho essa certeza linda de que seja o céu que me espera não, sabe? Não me considero alguém péssimo, mas acho que estou na média. E a galera da média vai pra onde? Fica a dúvida. Mas enfim, na falta de opção quando se trata do fator morte – nenhum vampiro me mordeu e o meu namorado é um anjo só no sentindo figurado da palavra -, eu escolheria, a exemplo de Annoca, uma morte dormindo.  Algo que não doesse e que eu não percebesse. Gosto dessa nossa vida louca e odeio pensar que um dia terei que deixar aqui as pessoas que eu amo e simplesmente ir embora.

Não sei se falta alguém fazê-lo. Mas eu gostaria de ver a dona Carolda respondendo esse! Quem mais não tiver feito, feel free to do it! 😉

Anúncios

2 thoughts on “À lá Proust

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s