Sua camisa.

Lá vem você, com uma bermuda e uma camisa. Levantei uma sobrancelha, depois a outra. Seriously? Você realmente queria que eu vestisse suas roupas de menino? Quer ficar nua, você perguntou. Respondi com um sorriso, enquanto pegava as roupas que estavam estendidas para mim. O horário não permitia outra resposta. A resposta que eu queria dar.

Aqui estou eu, na minha própria casa, com um pedacinho de você. A sua camisa. Esse algodão tingido de azul. Gostoso. Gosto de algodão. É tão natural. Como nós. Como a minha pele na sua, a sua na minha. É tão certo. Tão confortável. Te disse isso hoje, né? É tão bom estar dentro do teu abraço que não sei por que preciso fazer outra coisa na vida que não seja isso. Sentir tua veia pulsando, teu coração batendo perto de mim é tão calmante e eu poderia passar a vida inteira vendo você dormir e te fazendo cafuné.

Você dormiu pesado hoje, né? Pudera! Sol, Galo da Madrugada. Cansa mesmo. Eu até tentei dormir, mas não sou o tipo que dorme à tarde, cê sabe né? Acho que dei, no máximo, uma cochilada. Então abri meus olhos e observei você respirar calmo. Inspira, expira. Você dormia sereno. Gosto de pensar que era por que eu estava ali, contigo. A chuva começou a cair, pesada, e aquele cheiro de terra molhada entrou pelas frestas da janela fechada. Pronto, pensei, como não estou dormindo? Está chovendo, o abraço do meu amor está completamente disponível e eu estou aqui feito besta, esperando sabe-se lá o quê para cair nos braços de Morfeu. Mas não pude dormir. Realmente, meu relógio biológico tem horários bem regrados no que se refere ao descanso. Mesmo eu estando realmente cansada. Mas você não, né? Se eu não tivesse mexido meu pé paralivrá-lo da desconfortável dormência, você teria dormido a sono solto sabe-se lá até que horas.

De qualquer forma, jajá o meu intransigente relógio biológico chegará a conclusão que eu preciso recarregar as baterias. E quando essa hora chegar, pelo menos, terei sua camisa na minha pele, fazendo as vezes da sua. Pele. Não é a mesma coisa, claro. Não chega nem perto. Mas é reconfortante.

Escrito ontem, às 21h e pouca.
Anúncios

4 thoughts on “Sua camisa.

  1. Qualquer coisa que contenha o cheiro da pessoa amada, traz a sensação boa de viver aquele amor e o sentir até na ausência.
    Pois é, absurdo a gente não se conhecer! Só não me diga que você também estuda à tarde! Vamos promover um encontro pra conversar banalidades e nos empanturrar de doces no aquarela…haha!
    Beijo!

  2. Ai, Mandy, você falando desse jeito e eu me derretendo todo! Adorei muito o texto, senti daqui a emoção! E a sua foto com a camisa de Wesley? LINDA! Adorei, mesmo ❤ Sério, vocês são um casal surreal, lindos lindos lindos S2

    Comecei sua cartinha, Mandy! Espero terminar até o final da semana que vem! Eu devo esperar você mandar a minha?

    Beijo :*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s