Finite Incantatem

Eu tentei permanecer intocável. Juro como eu tentei. Eu sequer fui para a estréia ou mesmo a pré-estréia, nos cinemas. Não que eu tenha ido a qualquer estréia na minha vida. Não que eu lembre, pelo menos. Anyway, eu não fui. Embora tenha ficado espiando a bagunça toda lá em Londres via youtube – não resisti, né? E a cada novo comentário de algum fã sobre o filme, meu coração ficava menor. “Vai acabar, dammit! Vai acabar e then não haverá mais o que esperar. Não haverá mais mágica”, era o pensamento da minha cabeça e do meu coração.

Meu coração está pequeno, agora mesmo, de lembrar disso. Meu coração esteve pequeno ontem, às 16h40, quando a cara de Voldemort apareceu grandona na tela 3D do cinema, sem nenhum aviso prévio. Tive vontade de gritar “Peraê, você do play, ainda preciso me preparar”, mas né? Até parece. Eu precisava de preparação, sim. Por que assistir a segunda parte do último filme de Harry Potter é dar, terminantemente, adeus à um pedaço muito importante da minha infância. Não me julguem por eu ser uma mulher de 21 anos e ainda me sentir menina. Alguém verdadeiramente se sente adulto, gente? Eu creio que sempre vou me sentir criança, não importa a idade que eu tenha. Que nem a Minerva, naquela cena. “I’ve always wanted to use this spell”. A felicidade de usar um encantamento novo no meio de toda aquela merda que Voldermort criara. Essa cena me tocou de uma forma que não dá pra explicar, a não ser dizendo que, simplesmente, fiquei com lágrimas nos olhos.

Fiquei com lágrimas nos olhos durante todo o filme. Até nas partes sorridentes, elas estavam lá. As lágrimas. Por que era um adeus. E onde já se viu um adeus sem lágrimas? As lágrimas jorraram, então, na parte que Harry Potter está na Floresta Proibida. Todos aqueles mortos, que o amavam. E que estavam simplesmente ali, no coração dele. “We never left”. Eu era um hidrante estourado naquele exato momento. Mal conseguia ver as imagens através dos óculos 3D que, por obra divina, não molharam com minha choradeira. Mas via. Eu não ia perder um único segundo daquele que seria o fechamento de, mais que uma simples série, uma forma de ver a vida.

Eu ainda não sei o que pensar do fim. Talvez eu ainda esteja na fase de negação. Não quero pensar que acabou. Não quero pensar que não haverá mais disso. Mais lições de amor passadas de um modo tão bonito e que se aplica TÃO BEM à nossa vida. Não quero acreditar que não haverá mais Hermione, com seu brilhantismo, Rony, com sua tiradas engraçadas ou simplesmente Harry, com sua coragem incrível.

Mas é como disse Neville Longbottom, não é? Ele não morreu em vão. Está aqui nos nossos corações. Pois é, Harry Potter. Para mim, você nunca há de acabar e as lições que você passou nunca hão de morrer. Eu vou desejar, sempre, minha cartinha para Hogwarts. E vou reler todos os livros sempre que der vontade – e mostrá-lo aos meus filhos, desejando que eles também se apaixonem por essa história maravilhosa. Você vai mesmo estar, pra sempre, no meu coração.

Obrigada, Rowling, por esse presente maravilhoso. We will never forget.

Anúncios

9 thoughts on “Finite Incantatem

  1. Amanda, a magia nunca vai morrer. Ela sempre vai existir em nossos corações. Sei que é muito difícil lidar com o que é aparentemente o fim, mas não é. É só uma prova. E quem amar Harry Potter de verdade nunca vai esquecer tudo o que viveu e aprendeu.

  2. Cara, com todo esse rebuliço pro causa desse filme eu estou em sentindo um ET. Porque eu nunca li e nem vi nada do HP. Tipo, nunca me interessou… até porque acho que virou modinha e eu detesto modinhas (se bem que me rendi à Saga Crepúsculo – pelo menos os filmes – me matem!).

    Enfim, vou ver se um dia crio coragem, porque né? Com tanta gente falando disso, dá até vontade de conferir.

    Beijo!

  3. Ainda não vi e não pretendo ver tão cedo o final do Harry. Sei que vou ficar que nem você, chorando do início ao fim (fim!) e não vou conseguir prestar atenção em nada D: Vai ser decepcionante ter que me despedir do Harry, espero não ter que fazer isso tão cedo :/ Vou comprar toda a coleção dos livros de novo e talvez, depois de ler tudo, eu veja o filme. Preparo psicológico, sabe. hahahaha

    Beijo, Mandy! Que a magia esteja sempre com você s2

  4. Bem que eu achei que tava faltando seu post sobre o assunto na blogosfera. Sabe, eu sou meio insensível com ficção e acho que esse foi o único filme na vida que eu chorei de verdade, sabe.
    Espero mesmo que nossos filhos, sobrinhos, netos e afilhados não ignorem essa história tão rica!

  5. Amanda, que lindo seu cantinho e que lindo seu texto. Como uma pottermaníaca, concordo com você em cada linha. A cena da Minerva dizendo que sempre quis usar aquele feitiço me tocou muito, também. Achei tão doce um pouco de humor naquela confusão. Enfim, HP vai estar sempre vivo em nossos corações, e acima disso, a magia que a série nos trouxe nunca morrerá. Um beijo!

  6. Foi realmente emocionante. Eu aqui já nos meus 27 anos não deixei de emocionar-me ao ler os posts das meninas declarando seu amor e dando seu adeus a série antes de ver o filme e não deixei de emocionar-me agora, depois de ter visto o filme.
    Sempre será Harry!
    Bjitos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s