O abraço.

Descobri. Descobri que quando a gente gosta de verdade de alguém a gente sofre a dor da pessoa. Eu preferia ter descoberto de outro jeito, mas eu descobri eu descobri naquele abraço. Aquele abraço dolorido, forte, que não quer soltar, por medo que o resto do mundo desmorone junto com o abraço. Aquele abraço soluçante, no qual chora quem está no abraço e quem está em volta também.

Aquele abraço me passou a sua dor. E eu não me neguei a aceitá-la. Abri meu coração e a deixei  entrar, como se ela fosse minha também. Por que, no fim, ela é. Por que não se pode conhecer alguém por tanto tempo e não sofrer com as mesmas dores.  Eu te abracei forte, querendo que você não estivesse sofrendo com aquele veneno, mas ao mesmo tempo sabendo que todos nós passaremos por isso, em algum momento da nossa vida, cedo ou tarde. Eu preferia tarde. Todos nós. Mas foi cedo e não há como lutar contra os desígnios de Deus.

No final das contas, tive que soltar. Tivemos que. Outras pessoas também queriam compartilhar a tua dor. Outros amigos. O abraço se foi, mas cada um ficou com um pedacinho dela no seu coração, para tornar a tua mais suportável.

Anúncios

8 thoughts on “O abraço.

  1. caraio, senti daqui tb.. por sorte a pessoa tem muitos amigos para poder dividr a dor.

    mandy sou fã dos seus textos querida, não desista do blog e no mais sempre prefiro “querido diário” ;*

    @nelumamagalhaes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s